Miguel Alcade Bridal Atelier | Apatita, a prima distante da Turmalina Paraíba
9963
post-template-default,single,single-post,postid-9963,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,wpb-js-composer js-comp-ver-4.12,vc_responsive

Apatita, a prima distante da Turmalina Paraíba

Apatita, a prima distante da Turmalina Paraíba

Capítulo 3

Se você já viu uma pedra preciosa azul da cor do Caribe, e pensou que se tratasse de uma Turmalina Paraíba e não era, pode apostar que se tratava de uma gema chamada de Apatita. Na verdade, com o crescendo sucesso da Paraíba, que é muito rara, os holofotes da joalheria se voltaram para essa outra beldade, que não é tão exclusiva quanto a sua prima nobre, mas que também faz bonito no mundo das joias.

A gema, que tem uma coloração mais densa e consistente, tem sido vista em várias vitrines de joias glamourosas com seu brilho exuberante, que varia entre um tom azul meio esverdeado. Em função do seu preço bem mais acessível, é apontada como uma opção natural da Paraíba.

A olhos nus é bem difícil perceber a diferença entre uma gema e outra, pois tanto a sua cor quanto o seu brilho conquistam os fãs de gemas coradas. No entanto, apesar de ser tão bela quanto a prima famosa, a apatita, ao contrário dela, é uma gema frágil.

Por ser mole (tem dureza de apenas 5 na Escala de Mohs), pode riscar e se quebrar com uma certa facilidade, caso seja usada sem os devidos cuidados. Mas apesar dessa característica vem fazendo sucesso e sendo utilizada principalmente em peças que têm menos contato com outras superfícies, como brincos e pingentes, coroas e pentes para adorno de cabeça. Enfim, mais uma opção para vocês, meninas, que adoram essa azul especial que remete aos mares caribenhos.

Beijo, beijo!

Miguel Alcade

 

Sem Comentários

Deixar um comentário