Miguel Alcade | Tradição de família
1392
post-template-default,single,single-post,postid-1392,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,wpb-js-composer js-comp-ver-4.12,vc_responsive

Tradição de família

Tradição de família

Quando eu digo para as minhas noivinhas que as coroas e tiaras que elas vão usar no casamento se tornará uma joia importante de família, juro que não estou brincando.

Essa tradição vem de longe, principalmente quando se trata de joias poderosas, que além de raras têm um valor sentimental inigualável. E imagine a emoção das gerações que herdem uma peça que é símbolo do amor que deu origem a sua família! Não há nada mais precioso!!!

Só para citar um exemplo dessa tradição que vem de longe, vou citar uma peça famosíssima, que sempre me inspira: a coroa de camafeus, que pertence a Coroa Sueca e enfeita cabeças reais desde 1811.

13

Adornada com pérolas e camafeus, a joia foi feita sob encomenda para a Imperatriz Josephine, esposa de Napoleão, pelo joalheiro francês Marie Etienne Nitot. Com todo esse pedigree, a tiara foi herdada pela sua neta, Josephine de Leuchtenberg, quando ela se casou com o rei da Suécia, Oscar I, em 1823.

Desde então a tiara pertenceu sucessivamente a todas as rainhas da Suécia até chegar à Princesa Sibylla, avó da noiva. A tradição foi levada adiante e suas três filhas Birgitta, Desirée e Cristina usaram a joia em seus matrimônios, assim como sua nora Silvia, que também já exibiu a peça em outras diversas ocasiões.

É um caso lindo de uma joia de família que corou vários romances. E você, que está começando agora a sua história: quem vai herdar a sua tradição?

Beijo, beijo!

Miguel Alcade

11 17

Tags:

Sem Comentários

Deixar um comentário