Miguel Alcade Bridal Atelier | Lapidação do Diamante
7281
post-template-default,single,single-post,postid-7281,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,wpb-js-composer js-comp-ver-4.12,vc_responsive

Lapidação do Diamante

Lapidação do Diamante

Série diamante – capítulo 4

Aquele brilho intenso, que parece até soltar faíscas, e que vocês tanto gostam de apreciar no diamante, noivinhas, não é obra do acaso. Ele vem de um processo chamado lapidação, um trabalho artesanal e meticuloso, criado para revelar todo o esplendor e poder de fogo da pedra. A qualidade desse trabalho é fundamental, pois ele influi de maneira decisiva no brilho, na beleza e, consequentemente, no valor da pedra.

Basicamente, lapidar é cortar a pedra, mas como o diamante é o material mais duro que se conhece na natureza, lapidá-lo não é uma tarefa fácil. É preciso muita experiência para conseguir um trabalho de alta qualidade, capaz de avivar o efeito ótico da gema e a sua capacidade de decompor a luz branca nas cores do arco-íris. Nesse processo, inevitavelmente, a pedra acaba perdendo uma boa parte de seu peso.

lapidacao-formatos

Há duas formas de cortar o diamante bruto. O método mais comum é a clivagem, no qual o diamante é partido com um golpe. Em algumas pedras, porém, essa técnica não funciona e é preciso usar uma serra elétrica rotatória ou usar a tecnologia do corte a laser. Depois do corte, vem a etapa do bloqueamento, em que o diamante é raspado em outro até que se aproxime do formato desejado. As facetas (como são chamadas as várias pequenas faces de um diamante) são feitas na etapa seguinte, chamada de abrilhantamento. A pedra é encaixada na ponta de uma vareta chamada dop e pressionada contra um disco giratório coberto de pó de diamante.

Os brilhantes pequenos são lapidados em pouco tempo, mas as pedras grandes (acima de 20 gramas) exigem um trabalho mais apurado. Muitas vezes esse trabalho pode levar até mais de um ano. Embora novas tecnologias tenham surgido nessa área, principalmente com o desenvolvimento do laser, os cortes mais modernos não tiram o brilho dos formatos clássicos. O formato redondo, chamado brilhante, continua em primeiro lugar na preferência do público. Já os mais românticos dão preferência à lapidação coração, enquanto o corte esmeralda tende a ser mais procurada por quem busca uma sensação maior de segurança e equilíbrio. A marquise, original e clássica ao mesmo tempo, agrada modernos e tradicionalistas. Independente do formato, ele, o rei das gemas, fascina nossa alma e enche os nossos olhos de alegria, lembrando o brilho que queremos extrair da vida.

 

Beijo, beijo,

Miguel Alcade

diamantes-lapidacao

lapidacao-corte

lapidacao

Tags:

2Comentários
  • Wagner de Andrade Frozi/ 20.04.2017Responder

    Quanto custa um lapidação de pedras por volta de 6 karatê? Quais os documentos necessários para levar junto com a pedra?

  • Wagner de Andrade Frozi/ 20.04.2017Responder

    Quanto custa um lapidação de pedras por volta de 6 karat? Quais os documentos necessários para levar junto com a pedra?

Deixar um comentário