Miguel Alcade Bridal Atelier | As pérolas de Marilyn Monroe
10166
post-template-default,single,single-post,postid-10166,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,wpb-js-composer js-comp-ver-5.4.7,vc_responsive

As pérolas de Marilyn Monroe

As pérolas de Marilyn Monroe

Nem tudo é como parece ser… E, no caso de Marilyn Monroe, essa frase de efeito faz muito sentido, meninas. A morena – que ficou famosa pelo filme “Os homens preferem as loiras” – , também imortalizou a frase “os diamantes são os melhores amigos das mulheres”. Para muitas de vocês eu acredito que eles sejam mesmo amigos féis, para todas as horas e momentos, do dia ou da noite!!!  Mas em se tratando da diva mais quente do cinema, os historiadores dizem que as pérolas é que eram as mais queridinhas.

Apesar de ter ostentado quilates de diamantes nos filmes, na vida real, Marilyn Monroe tinha uma peça que era a sua preferida: um clássico colar de pérolas. E talvez em se tratando de joias, a atriz fosse como a maioria das mulheres, se importando não tanto com os quilates, mas muito mais com o valor sentimental da joia.

Em 1954, o colar de pérolas estava no centro de um romance de dois americanos no auge de suas carreiras, Marilyn Monroe e o famoso jogador de beisebol Joe DiMaggio. As duas “estrelas” se casaram naquele ano e foram celebrar a lua de mel no Japão, país que já naquela época representava a base da indústria de pérolas cultivada. Entre um passeio e outro, os dois apaixonados encontraram o inventor de pérolas cultivadas, Kokichi Mikimoto. Encantado com a beleza das gemas e a mística em torno delas, DiMaggio comprou de Mikimoto um colar de pérola para Marilyn.

Perfeitas, as pérolas eram um reflexo de seu amor pela nova esposa. O tinha 44 pérolas akoya, contendo um fecho de ouro com a assinatura de Mikimoto. No momento em que ela recebeu este colar de pérolas, Hollywood entendeu que aquele era um sinal de elegância e as pérolas cultivadas foram associadas ao glamour.

Após nove meses de casamento, Monroe desistiu de seu exigente marido. A pressão conjugal tomou um impacto sobre a diva, que optou por continuar investindo na carreira e manter consigo o valioso colar de pérolas.  A diva foi vista usando seu colar de pérolas akoya quando entrou no prédio para assinar o divórcio.

Como a joia tinha um significado muito especial para ela, a atriz mais tarde deu seu colar de pérolas para a amiga Paula Strasberg, que por sua vez dotou as pérolas de sua filha. As pérolas enfim, sobreviveram ao casamento e permaneceu como símbolo de uma amizade fiel e preciosa. Ou seja… Foi-se o amor, mas um bom colar de pérolas pra sempre tem o seu valor garantido!

Beijo, beijo!

Miguel Alcade

 

No Comments

Leave a Comment