Miguel Alcade | Características das pérolas: oriente e brilho
7798
post-template-default,single,single-post,postid-7798,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,wpb-js-composer js-comp-ver-4.12,vc_responsive

Características das pérolas: oriente e brilho

Características das pérolas: oriente e brilho

Pérolas – Capítulo 3

A pérola foi uma das primeiras gemas conhecidas pelo homem e, com certeza, é, ainda hoje, uma das mais adoradas. Para saber um pouco mais sobre as propriedades dessas lindezas, selecionei algumas informações para deixar vocês, noivinhas, por dentro de suas características fundamentais. Nesse post vamos falar sobre oriente e brilho, e no post seguinte sobre cor e dureza.

Então vamos lá! O oriente é uma das características mais difíceis de ser analisada quando se trata da pérola, pois ele é o resultado da distorção da luz através dos cristais de aragonita (aqueles que foram formados ao redor do núcleo, como expliquei no post anterior). A pérola mais bonita, com o melhor efeito de oriente é justamente aquela que apresenta a reflexão mais intensa, que ocorre quando há uma camada mais fina de material perlífero.

Mas então o que é o oriente? É essa luz que retorna para nossos olhos, quando refletida e refratada pela pérola. Se partirmos uma pérola ao meio e examinarmos num microscópio eletrônico, veremos um grande número de cristais de aragonita poderá ser visto em muitas camadas finas, lembrando um tronco de árvore secionado, mostrando os vários anéis. Quanto mais densas e espessas as camadas de material perlífero, mais difícil será a entrada de luz.

Geralmente as pérolas mais coloridas, como as pérolas negras, pérolas freshwater e pérolas australianas não têm muito oriente porque as suas camadas de material perlífero são muito grossas ou profundamente coloridas. No entanto, podem ter muito brilho. Uma coisa não impede a oura, entendam bem essa diferença.

Desse modo, essa é nossa segunda propriedade para ser avaliada na pérola: o brilho. Esse efeito é mais fácil de ser percebido, já que é o efeito óptico visível da luz refletida na superfície da pérola. A luz é refletida com mais qualidade em superfícies lisas e é empobrecido nas mais ásperas. E em se tratando de brilho, meninas, vocês que estão acostumadas a brilhar, é aquilo que vocês já sabem: mais é mais mesmo! Quanto mais brilho, melhor!

Beijo, beijo!

Miguel Alcade


 

Sem Comentários

Deixar um comentário