Miguel Alcade Bridal Atelier | Joalheria Chinesa: luxo e tradição
11067
post-template-default,single,single-post,postid-11067,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,wpb-js-composer js-comp-ver-5.4.7,vc_responsive

Joalheria Chinesa: luxo e tradição

Joalheria Chinesa: luxo e tradição

Peguei a mala de novo, meninas! E dessa vez fui um pouquinho mais longe… rsrsrs. Estou na China, mais precisamente em Hong Kong, que hoje é palco de uma das feiras de joias mais movimentadas do mundo! São seis pavilhões incríveis… Para vocês terem ideia, um deles é totalmente dedicado aos diamantes, com mais de 600 expositores do mundo todo oferecendo as gemas mais incríveis do Planeta, como vários diamantes de mais de 20 quilates… Sabe criança na Disney? Sou eu aqui nessa feira!!!

E daí bateu aquela curiosidade… De onde vem esse apetite da China pela joalheria? Os chineses dominam não só as técnicas mais avançadas de confecção de joias, mas também de lapidação de pedra. É fascinante ver o quanto eles entendem, cultuam e usam joias.

Pelo que pude descobrir até agora, assim como outros povos orientais, os chineses levam a sério suas tradições e filosofias. A utilização de pedras e metais preciosos tem uma forte relação com o lado religioso desse povo. Isso explica porque é comum vermos vários símbolos budistas como pergaminhos, pássaros, flores, dragões e até mesmo nas aves fênix representados nas joias e até esculpidos em pedras preciosas.

Na antiguidade, a joalharia chinesa já era utilizada tanto por homens e mulheres para representar suas riquezas e seu status social. As peças mais populares nessa época eram colares, arranjos de cabelo, moedas, anéis e tiaras. Para os chineses, a pedra mais valorizada é o jade (até mais do que o diamante!!!). Isso porque a gema é considerada símbolo de nobreza, prosperidade, perfeição, imortalidade e sorte.

Por sua beleza e suas cores translúcidas, é utilizada também como metáfora do amor, da imortalidade e da harmonia na filosofia chinesa. Algumas de suas principais qualidades são a dureza e a resistência. Na pré-história foram exploradas na China grandes jazidas de jade, que nessa época era utilizado exclusivamente pelos nobres. Na atualidade, existem poucas reservas desta pedra preciosa, sendo extraída só em Xinjiang, região autônoma localizada ao noroeste do país asiático.

Da minha parte, eu acho lindo esse lado exótico e cultural milenar da China, mas confesso para vocês que ainda estou é de queixo caído mesmo pelos enorrrrrmes diamantes que vi por aqui. De todas as cores, do pink ao azul, só lindezas da mais alta qualidade e em todas as lapidações possíveis e imagináveis!!! Mas meu coração também deu pulinhos e se encheu de alegria e orgulho ao me deparar com um stand só com as nossas maravilhosas Turmalinas Paraíbas. Viver e conhecer esse mundão é bom… Mas estamos sempre na vibe do “Vai Brasil”.

Beijo, beijo cheio de saudades daqui do outro lado do mundo!

Miguel Alcade

 

 

Tags:

No Comments

Leave a Comment